Idiomas – foda-se (em élfico)

Talvez recentemente eu tenha me tornado um maldito utópico ou um grande visionário, só o tempo vai dizer. Tenho me envolvido, ou tentando me envolver, em muitas coisas. Projetos de aprender outros idiomas, escrever alguns contos, estudar mais linguagens de programação… Enfim,acaba sendo muita coisa mesmo.

Meus amigos conhecem a lendária hora em que eu resolvo iniciar certos estudos, a passagem da hora do tigre para a hora do coelho, a hora em que ninguém deveria estar levantando mas pode estar acordado, cinco da manhã.

Não sei o porquê, mas sempre grandes coisas acontecem nesse horário com a minha pessoa. Quase sempre paro de ler a essa hora se estou realmente viciado em um livro, termino de programar algo no computador, começo a procurar sobre algum assunto específico, existe algo que sempre me atrai para as cinco da manhã.

Como comentei antes, tentando me envolver em vários projetos, um deles era aprender uma nova língua. Eu julgo que sei português e o inglês está em um estado avançado de aprendizado, mas não é suficiente, pelo menos não para mim. Ponderando entre uma lingua e outra, parti para o que eu achava que tinha uma sonoridade muito interessante: o finlandês.

Acabei conhecendo o site: livemocha.com
que é uma ótima rede social para se aprender idiomas. Você conversa com as pessoas que você quer aprender o idioma, e pessoas que querem aprender os idiomas que você fala conversam com você. Nesse balaio de boa vontade que é necessário, é possível aprender bastante coisa. O problema, que o site é quase totalmente inacessível!
Estava eu, às cinco da manhã. Uma bela noite, eu diria. Havia decidido começar a aprender finlandês, e lá estava eu, com boa disposição e tudo mais que é necessário para se empreender algo a essa hora. Cliquei na primeira lição e a minha surpresa chegou dolorosamente, era necessário clicar em uma espécie de flecha para prosseguir para a
próxima lição que o meu leitor de telas não identificava de forma alguma. Uma pena, pena mesmo.

O tempo se passou, e a idéia de aprender um novo idioma me voltou a cabeça quando
li este artigo
que fala sobre a aproximação de retinas artificiais do uso prático. Esta área logicamente é de grande interesse meu, e tenho pretensões de ajudar nesse tipo de pesquisa quando sair da faculdade.

Um fato que eu já sabia, era que a Alemanha era um dos países que estava mais avançado nesse tipo de pesquisa. O que eu desconhecia que 3 das 4 pesquisas mais promissoras da área estavam lá.

Na mesma semana um professor da universidade comentou que agora a UFPR possue um convênio, ou uma espécie de parceria com uma universidade da Alemanha e que, se interessados os alunos estivessem, poderiam fazer intercâmbio a partir do quinto semestre para essa universidade.

Com essas perspectivas na cabeça, e com a falta de como me decidir por qual idioma eu estudaria, resolvi caçar na internet algo sobre alemão. Pesquisando apenas cinco minutos, acabo lembrando que no ensino médio um professor de literatura havia comentado de um ótimo site para se aprender o idioma, e ativei minha secreta rede de contatos para descobrir que site era esse. Com a informação em mãos, obtida de um dos
meus amigos do ensino médio (nada de redes secretas), entrei no site e me animei, disponível em vários idiomas, até mesmo em português. aulas gratuitas, pela internet,
site amigável, bom demais para ser verdade, né?

– É.

– Ótimo!

– Si…. merda!, não!

O terror começou todo novamente. As lições estavam em pdf (o formato mais detestável para qualquer leitor de telas), e em um formato imagem. E isso significa que, nada de estudar sozinho, novamente.

O fato de estar desejoso, ter o tempo e a vontade de aprender algo e não poder por problemas “técnicos” é algo que me frustra muito, muito mesmo.

Depois destes dois problemas com idiomas, a vontade que eu tinha de aprender japonês desde os 4 anos de idade, vontade inexplicável de ter surgido naquela época, mas uma vontade que perdurou, está ameaçada. Logicamente o japonês eu não poderia estudar sozinho por não possuir um alfabeto arábico, mas tantos impedimentos desprezíveis minam qualquer vontade sobre saliente. Não desisti, ainda não, mas terei que fazer o máximo de adaptações possíveis para algum deste s planos darem certo.

Deixarei o site para aprender Alemão que achei para quem se interessar:
Clique aqui

PS: Acabei o texto exatamente as cinco horas, e procurei pelo link, digitei esse P.S acabando as cinco e três.

Anúncios

~ por lucasradaelli em 3 de novembro de 2009.

6 Respostas to “Idiomas – foda-se (em élfico)”

  1. Como diria nosso amigo Hetfield: “Sad but true”.
    Malditos problemas de acessibilidade, mas eu acredito que um dia vc vai conseguir… pode ser que seu olho bionico seja implantado antes de vc conseguir aprender alemão, mas pense pelo lado bom: Ai sim vc não vai ter desculpas pra não aprender!
    Ta…
    Não é tão legal assim…
    Mas pense pelo lado bom! eu não sei exatamente qual seria ele, mas, o importante é pensar nele!
    E, cara…eu eu demorei pra entender o “em elfico” …lol

  2. bomm eu nem tento outros idimos pq nem o portugues eu nao sei, nossa afinal que deveria parender outro idioma para abandonar esse portugues sucks, pq nossa, acho muito podre!
    mas enfim…
    acho que como vc tem muiiiiiita força de vontade (muito mais que eu) vai conceguir aprender alemao, japones, javanes entre outras linguas.

  3. Faz sentido, Kris. Vou procurar esse tal bom motivo aí, :PPP

  4. a madrugada realmente eh um periodo muito bom para atividades culturais desse tipo, e aprender outras linguas eh muito massa o/
    by the way, eu nem cheguei a entender a parada do foda-se em elfico =x

  5. acho que como vc tem muiiiiiita força de vontade (muito mais que eu) vai conceguir

    muiiiiiita força de vontade (muito mais que eu) vai conceguir

    vontade (muito mais que eu) vai conceguir

    vai conceguir

    conceguir

    c

    eu tava tentando aprender russo pela internet esses dias, parei, broxei logo que vi as letras e a pronuncia HIAUEHA

  6. isso explica pq o Fabiano perguntou se eu ja tentei aprender japones, na entrevista pro c3…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: